Camisinha anti estupro

“A África do Sul tem uma das maiores taxas de estupro no mundo, de acordo com a organização não-governamental Human Rights Watch. Também estima-se que 16% da população esteja contaminada pelo vírus HIV, da AIDS. Visando a combater o crime sexual –ou pelo menos dar às mulheres uma chance de defesa– a médica sul-africana Sonnet Ehlers criou uma camisinha feminina chamada Rape-axe, com “garras” que fincam no pênis quando ocorre a penetração.

“Machuca. O homem não consegue urinar nem andar quando a camisinha fica presa. Se ele tentar removê-la, vai ficar ainda mais apertada”, explicou Ehlers em entrevista à CNN, rede de televisão norte-americana.O preservativo é colocado como um absorvente interno na vagina e só pode ser retirado do pênis por um médico. Ehlers está distribuindo 30 mil camisinhas desse tipo na África do Sul durante a Copa do Mundo.

Acusada de criar um cinto de castidade medieval, a dra. Sonnet Ehlers se defende: “Consultei engenheiros, ginecologistas e psicólogos para ajudar com o design e garantir a segurança do produto”. A médica finalizou dizendo que acredita que algo precisa ser feito. “Assim alguns homens vão pensar duas vezes antes de abordarem uma mulher”, afirmou.

NOTA: Guris coitado do bilau…..so faltou o choque……”

>matéria retirada daqui<

Carlos Ronchi:

Bem, e se a mulher for estuprada não por um, mas por um grupo? E se o estuprador ver que ela esta usando uma dessas camisinhas e com isso espancar ela ainda mais?

Há muitas hipóteses de falha, mas não devemos olhar apenas por esse lado, mas sim que é uma nova defesa para a mulher, e é uma defesa efisiente e que é direta, ou seja, não é igual á um gaz de pimenta, que apesar de ser uma defesa, pode ser usado por engano. A camisinha anti estupro não tem desulpa, afinal o que o cara tava fazendo lá dentro?  oO

Vamos torcer para essa novidade chegar logo aqui no Brasil.

Sobre Ronchi

Aluno de sonoplastia na SP Escola de Teatro, professor e membro fundador do grupo Cia TeatroSilva e Coordena o PPAC Unifesp (Programa de Pesquisa e Extensão em Artes Cênicas). Participou do processo de criação do espetáculo Bom Retiro 958m do grupo Teatro da Vertigem, Roberto Reiniger e a Filologia das Estrelas da Cia Tragédia Pop e acompanhou o grupo Cia Os Satyros com o espetáculo Inferno na Paisagem Belga ao Festival Mindelact de Cabo Verde. Hoje acompanha os grupos Desvio Coletivo, com o espetáculo Pulsão, Os Satyros, com Inferno na Paisagem Belga e compõe o projeto de ocupação do Espaço Maquinaria com o projeto Restos.
Esta entrada foi publicada em Matérias De Jornais, Vídeos. ligação permanente.

2 respostas a Camisinha anti estupro

  1. Pingback: Medo de estuprar | Feminismo Construtivo

  2. Pingback: A institucionalização da barbárie na terra, ou camisinha anti-estupro resolve alguma coisa? « BiDê Brasil

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s