SEXO VS CULPA

 A culpa é uma das coisas mais difíceis de modificar porque está entranhada nas nossas mentes. São anos e anos de pessoas nos dizendo que sexo é errado, é pecado, deve ser utilizado apenas pra procriar. Porra nenhuma! É difícil entender isso, mas sexo é vida! Sexo muda tudo, até sua forma de viver e ver a vida. Você fica mais relaxada, se relaciona melhor com as pessoas. Sexo pode até mudar sua vida familiar, a forma com que você trata seus filhos, e principalmente, a forma com que você se relaciona com seu companheiro.

Mas eu entendo que a culpa é uma coisa difícil de se ultrapassar. Mesmo com mais de vinte anos já fora de casa, eu ficava pensando no meu pai e numa tia super-rígida que eu tenho, imaginava “o que eles iam pensar sobre o que eu tava fazendo?”. Tenho um tio que amava muito, mas já morreu, e ficava pensando “será que ele está me vendo agora?”. Ele estava morto e eu pensando que ele me olhava do Paraíso. Com cara de reprovação! “Não, não! Tati. não faz isso! É perverso!”. Cruzes! Enfim, entendo como a culpa pode ser um problema. Ela é uma praga! Claro que ela tem uma função, mas essa função é reservada para atos moralmente errados da nossa conduta, o que não é o caso do sexo.

Sabe o que eu acho que nos libera dessa culpa, embora nem sempre totalmente? O sexo. Complicado, não é? Mas não é tão difícil. Depois de começar a passar pela verdadeira experiência sexual, aos poucos você se permite mais e mais, e aí começa a ganhar os benefícios do sexo, podendo se tornar até uma pessoa mais leve. É aí, nesse momento, que você começa se despir da merda da culpa! Por que você vai ter culpa de algo que, além de te dar tanto prazer. te traz verdadeiros benefícios na sua própria vida? O termo “mal amada” não é a toa; pode reparar, que como a maioria dos ditados populares, ele tem fundamento.

Tatiana Presser

Psicóloga & Sexpert

Sobre Ronchi

Aluno de sonoplastia na SP Escola de Teatro, professor e membro fundador do grupo Cia TeatroSilva e Coordena o PPAC Unifesp (Programa de Pesquisa e Extensão em Artes Cênicas). Participou do processo de criação do espetáculo Bom Retiro 958m do grupo Teatro da Vertigem, Roberto Reiniger e a Filologia das Estrelas da Cia Tragédia Pop e acompanhou o grupo Cia Os Satyros com o espetáculo Inferno na Paisagem Belga ao Festival Mindelact de Cabo Verde. Hoje acompanha os grupos Desvio Coletivo, com o espetáculo Pulsão, Os Satyros, com Inferno na Paisagem Belga e compõe o projeto de ocupação do Espaço Maquinaria com o projeto Restos.
Esta entrada foi publicada em Textos com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s